fbpx

É verdade que estamos todos sujeitos a cometer erros. No entanto, alguns equívocos podem custar mais do que outros. As consequências de erros de gestão em uma empresa podem ser bem graves e colocar em risco os negócios.

Por essa razão, é fundamental que o empreendedor tenha em mente quais são as principais falhas já cometidas por outros empresários – e aprenda com elas. A gestão de uma organização definitivamente não é uma tarefa simples. Porém, muitas pessoas que decidem empreender acabam se dando conta disso tarde demais.

Para evitar prejuízos para os negócios, listamos neste artigo os 10 principais erros de gestão que podem arruinar a sua empresa. Continue lendo para evitar equívocos desnecessários!

  1. Não separar as finanças pessoais das empresariais

Uma falha gravíssima, porém extremamente comum: tratar o dinheiro da empresa como se fosse seu. Muitos empreendedores misturam as finanças pessoais e aquelas empresariais, o que acaba trazendo vários problemas ao longo do tempo.

Usar o cartão de crédito corporativo para fazer compras pessoais e vice-versa, por exemplo, pode parecer irrelevante, mas não é uma atitude positiva. É necessário ter disciplina com o dinheiro da empresa, mesmo se você for um pequeno empresário.

  1. Não ter registro financeiro das operações

Inevitavelmente, gerenciar uma empresa envolve muitas operações financeiras: compras, vendas, pagamentos, etc. Se você não encontrar um sistema claro e objetivo para registrar todas essas operações, é muito provável que você perca o controle das finanças da organização e coloque em risco a saúde financeira do negócio. Todas – absolutamente todas mesmo! – as operações precisam ser registradas.

  1. Desconhecer custos fixos e despesas do negócio

Não ter uma ideia clara dos custos e despesas envolvidos no seu negócio é um dos principais erros de gestão que um empreendedor pode cometer. Essas informações são fundamentais para definições básicas, como o preço dos produtos ou serviços, e para o rumo que a sua empresa irá tomar.

Afinal, como saber se o seu negócio é lucrativo se você desconhece os custos envolvidos na produção e as despesas fixas da organização?

  1. Não fazer fluxo de caixa

Você sabe por que o fluxo de caixa é importante para o seu empreendimento? Ele permite que você avalie as entradas e saídas da empresa e garante que irá conseguir cumprir com as suas responsabilidades financeiras. Essa ferramenta possibilita o monitoramento da movimentação das finanças.

Os cálculos levam em consideração o saldo inicial, as receitas, as despesas e o saldo final. Para saber tudo sobre o fluxo de caixa, você pode ler este artigo.

  1. Deixar de fazer o demonstrativo de resultados do exercício (DRE)

Para uma administração profissionalizada do seu empreendimento, um dos erros que você não pode cometer é deixar de fazer o Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE).

Esse instrumento pode ser utilizado para alavancar os seus resultados, pois ele permite a análise da situação financeira do negócio. Em regra, o relatório pode ser elaborado anualmente, por exigência da legislação.

  1. Não contar com um sistema de gestão financeira eficiente

Um sistema de gestão financeira eficiente faz toda a diferença quando se trata de tocar os negócios. Hoje em dia, existem recursos super completos para lançar despesas e receitas, fazer o fluxo de caixa e o próprio demonstrativo de resultados do exercício. É possível encontrar serviços contábeis que disponibilizam plataformas desse tipo. Aqui você pode ter mais informações sobre essa ferramenta.

  1. Não ter um planejamento estratégico

Ao abrir uma empresa, o objetivo de qualquer empreendedor é fazer o seu negócio crescer, não é mesmo? Portanto, um dos principais erros de gestão é não ter um planejamento estratégico que descreva os seus planos de crescimento.

O planejamento serve para traçar estratégias para que a empresa chegue aonde você deseja. Nele devem conter informações básicas sobre a organização e os seus objetivos, como a missão da empresa, os atores envolvidos e os seus papéis, os insumos necessários, os concorrentes, etc.

No entanto, não faz sentido delinear um plano se você não pretende colocá-lo em prática. A execução também é parte essencial de sua concretização. Algumas atitudes básicas ajudam muito nesse sentido: estabelecer rotinas, dividir as funções e responsabilidades, reconhecer as pessoas envolvidas e estar aberto a novas realidades.

  1. Deixar de se preparar para momentos de baixa lucratividade

Em um negócio, é normal que alguns períodos sejam menos movimentados do que outros. O grande segredo para que isso não prejudique as finanças é estar preparado. Tentar prever épocas de baixa lucratividade e ter sempre uma margem de segurança são fatores importantes para lidar com esses momentos de forma tranquila.

Não esqueça que mesmo se não tiver o lucro esperado, é preciso pagar as contas da empresa. Isso significa que não ter uma reserva pode ser bastante arriscado.

  1. Balanço patrimonial

O balanço patrimonial não é apenas necessário, mas obrigatório. Todos as empresas (com exceção dos Microempreendedores Individuais – MEI) são obrigados a apresentar esse documento.

Trata-se de um demonstrativo contábil completo de todos os bens adquiridos e as despesas pagas pela empresa. Ele deve ser feito anualmente e a sua apresentação pode ser feita de forma digital através do SPED Contábil.

Independentemente de ser obrigatório, ele é importante pois oferece a imagem exata daquilo que a empresa possui. Nesse sentido, ele pode servir de base para decisões e para a elaboração de estratégias mais precisas de crescimento.

  1. Não cumprir com as obrigações da empresa

As obrigações que uma empresa precisa cumprir não se resumem ao recolhimento de impostos e à apresentação do balanço patrimonial. Embora a carga tributária já seja bem elevada no país, existem outras responsabilidades que complicam ainda mais a vida dos empreendedores. Aliás, você pode acessar este post para dar uma olhada nessa longa lista.

As pessoas jurídicas devem arcar com inúmeras obrigações ante a Legislação Comercial, o Fisco, o Ministério do Trabalho e a Previdência Social. Além disso, há também as obrigações especiais atribuídas de acordo com o enquadramento tributário das empresas.

Contar com profissionais da contabilidade que tenham conhecimento sobre todas essas responsabilidades garante menos dores de cabeça, já que esquecer dessas obrigações também é um dos principais erros de gestão que um empreendedor pode cometer.

Comentários

Leia mais:
revender software
Revender software de outras empresas é um bom negócio?

Revender software de outras empresas é um bom negócio? Para empresas de desenvolvimento de software ou de comércio de equipamentos...

Fechar