fbpx

Saber administrar tanto o negócio quanto os pacientes é outro desafio de quem decide empreender de forma autônoma e requer estratégia, além de alguns conhecimentos específicos. Se você pretende abrir seu próprio consultório médico, não deixe de conferir essas dicas!
Diante da precariedade dos serviços de saúde pública, muitos pacientes preferem buscar um consultório médico quando se veem diante de alguma doença ou mal estar. Em razão desse cenário, profissionais da área da saúde que optam por uma carreira autônoma possuem boas perspectivas, além de melhor remuneração, segundo um levantamento feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Porém, ainda que abrir um consultório seja uma excelente oportunidade profissional, isso não significa que o médico não possui uma série de desafios pela frente. Além de taxas do Conselho, será necessário arcar com diversos custos que vão desde a montagem do consultório, até a contratação de funcionários e o recolhimento de impostos.

Saber administrar tanto o negócio quanto os pacientes é outro desafio de quem decide empreender de forma autônoma e requer estratégia, além de alguns conhecimentos específicos. Se você pretende abrir seu próprio consultório médico, não deixe de conferir essas dicas!

Planejamento do consultório

Antes mesmo de sair em busca de um local para a montagem do consultório, é necessário fazer um bom planejamento. Procure avaliar primeiro quem será o seu público alvo. O perfil dos futuros pacientes pode variar de acordo com a especialidade ou com a forma de atendimento. Alguns médicos preferem atender somente particulares, o que acaba atraindo um público de maior poder aquisitivo, na maioria das vezes. Outros preferem priorizar o atendimento via convênio.

A definição do público alvo, no entanto, é fundamental para dar início aos próximos passos, que vão desde a localização, a estrutura necessária e obviamente a estimativa do investimento que será preciso para iniciar o consultório.

A determinação do público alvo, também será fundamental para a precificação dos serviços, decoração e imagem do consultório e até as formas de divulgação.

Hoje a Agência Nacional de Saúde (ANS) estabelece 54 tipos de categorias de estabelecimentos médicos, sendo as mais comuns, as clínicas médicas populares, os consultórios com até duas especialidades e as clínicas com procedimentos simples. Vale a pena checar essas definições da ANS para ter mais clareza sobre o seu consultório.

Planejamento financeiro

Outro passo importante para quem pretende montar um consultório médico é a definição de todos os custos, tanto para abrir o negócio quanto para mantê-lo.

O primeiro passo é definir os custos relativos à montagem da clínica, que envolve desde o orçamento com obras, até o investimento em mobília, equipamentos, registro da marca e legalização das atividades.

Depois será necessário estimar os custos fixos, tais como, aluguel, luz, água, folha de pagamento, entre outros.

Assim como ocorre em outros negócios, é provável que no início seu consultório não conte com um grande número de pacientes. Por isso, para suportar esses custos iniciais é preciso constituir um capital de giro antes de dar início às atividades e manter o controle desses valores durante o funcionamento do consultório.

Escolha do local

A escolha do local também é um item importante durante o processo de abertura do consultório. É possível iniciar com uma estrutura básica envolvendo apenas a sala de espera, recepção, sala de atendimento, banheiros e sala para exames.

Antes de escolher o local propriamente, avalie se ele está adequado ao seu público alvo e considere sempre as suas ambições futuras. Se você ainda não conta com um grande número de pacientes, mas pretende aumentar os atendimentos e até pensa em sócios, vale a pena alugar um imóvel que possibilite a ampliação dos serviços.

A localização do consultório também deve priorizar o acesso pelos mais diferentes meios, dispondo de medidas de acessibilidade, estacionamento e acesso fácil ao transporte público.

Por fim, vale a pena investir na decoração, que servirá como cartão de visitas e beneficiará no bem estar do paciente. A medicina é uma profissão ligada à confiança, por isso é importante que o seu consultório reflita isso desde o primeiro momento.

Formalização

Assim como qualquer empresa, a abertura de um consultório médico requer a escolha do tipo societário e a realização de todos os processos de formalização.

A escolha do tipo de sociedade terá implicações diretas sobre o regime tributário o qual a empresa estará sujeita. Por isso, o ideal é contar com o auxílio de especialistas que possam dar o suporte adequado na hora de escolher o melhor modelo baseado nas necessidades do negócio.

Além disso, será necessário elaborar um contrato social, registrar a empresa na Junta Comercial, realizar a inscrição municipal e estadual para o recolhimento de impostos e obter registros e licenças específicas decorrentes da própria atividade médica.

Dentre essas especificidades dos consultórios, está o registro no Conselho Regional de Medicina (CMR) e o alvará da ANVISA ou órgão sanitário equivalente, dependendo da localidade. Como a documentação e as exigências para a obtenção dessas licenças e registros podem variar de acordo com a localidade do consultório, o ideal é buscar os órgãos e checar toda a documentação necessária e procedimentos que devem ser realizados.

Por fim, também é preciso obter a licença de funcionamento emitida pela Prefeitura, que atesta que o imóvel está regular de acordo com as determinações do Plano Diretor e a autorização de funcionamento do Corpo de Bombeiros que declara que o imóvel conta com todas as medidas de segurança contra incêndio e pânico.

Gestão

Além de valorizar a parte técnica e os procedimentos para o exercício da medicina propriamente, é preciso se preocupar com a gestão do consultório. Contar com uma boa assessoria para os serviços de suporte, tais como a contabilidade e o controle financeiro é uma ótima solução, especialmente para quem não possui muita experiência na administração de negócios.

Hoje, os consultórios já podem contar com softwares específicos para a gestão de clínicas, além de serviços de Contabilidade online A tecnologia pode auxiliar quem precisa de uma boa gestão, mas nem sempre conta com experiência ou até recursos para contratar pessoas para isso. Além disso, os serviços online oferecem muita praticidade permitindo que o médico faça toda gestão de seu consultório mesmo à distância, sem que para isso seja necessário depender de um profissional específico.

Optar por um caminho empreendedor possui uma série de desafios, mas com certeza serão compensadores para quem quer construir um nome e uma carreira consolidada na sua área de especialidade.

Você pensa em abrir um consultório e possui outras dúvidas sobre o processo de abertura da empresa? Não deixe de entrar em contato com nossos especialistas!

Comentários