fbpx

Quem pretende montar agência de turismo conta com um grande desafio pela frente. Isso porque, boa parte das empresas que atua nesse segmento conta com baixas margens de lucro e altos custos tanto fixos, quanto operacionais.

No entanto, mesmo sendo um negócio de alto risco, é possível construir uma boa cartela de clientes e ganhar espaço no mercado, desde que haja planejamento e estratégia. Muita gente que pretende atuar no mercado, começa como freelancer e não sabe quais são os passos necessários para montar a própria agência. Se você é esse profissional, vale a pena conferir o post que elaboramos para você conhecer o passo a passo antes de montar agência de turismo.

Quem pretende montar agência de turismo conta com um grande desafio pela frente. Isso porque, boa parte das empresas que atua nesse segmento conta com baixas margens de lucro e altos custos tanto fixos, quanto operacionais.

No entanto, mesmo sendo um negócio de alto risco, é possível construir uma boa cartela de clientes e ganhar espaço no mercado, desde que haja planejamento e estratégia. Muita gente que pretende atuar no mercado, começa como freelancer e não sabe quais são os passos necessários para montar a própria agência. Se você é esse profissional, vale a pena conferir o post que elaboramos para você conhecer o passo a passo antes de montar agência de turismo.

Monte seu plano de negócios

Já que montar agência de turismo é reconhecidamente um investimento de alto risco, é fundamental que você conte com uma boa estratégia, através de um Plano de Negócios bem estruturado.

Um Plano de Negócios é um documento que possibilita que o empreendedor simule vários aspectos de seu negócio, evitando erros comuns que podem comprometer o futuro da sua empresa.

Com esse documento, o empreendedor pode estimar o capital inicial necessário para abrir uma agência de turismo, quem serão seus futuros parceiros e fornecedores, qual o tipo de clientela pretende atender, entre outras informações. Através do Plano de Negócios, o empreendedor pode definir se é mais interessante investir em turismo de luxo ou pacotes mais acessíveis para classes com menor poder aquisitivo, por exemplo.

Esse documento permite avaliar os pontos fortes e fracos do seu futuro negócio e também do mercado, auxiliando o empreendedor a tomar decisões mais assertivas.

Agência de viagens ou Agência de Viagens e Turismo?

As agências de turismo podem ser classificadas tanto em agências de viagens como em agências de viagem e turismo. A diferença entre esses dois tipos está basicamente no serviço que cada uma pode prestar.

As agências de viagens, em geral, trabalham especialmente com a emissão de passagens e a venda de pacotes turísticos.  Além disso, realizam a intermediação remunerada de reserva de acomodações e a organização, contratação e execução de programas e roteiros.

Já as agências de viagens e turismo, podem prestar serviços tais como a obtenção e legalização de documentos para viajantes, reserva e venda de ingressos para eventos diversos mediante comissionamento, desembaraço de bagagem, operação de câmbio, entre outros.

Vale destacar que os serviços relativos a excursões fora do Brasil só podem ser prestados pelas Agências de Viagens e Turismo.

Escolha do modelo societário e impostos

Como uma agência de viagens possui um risco significativo, um passo importante a ser dado pelo empreendedor é a escolha do tipo de empresa, ou seja, o modelo societário. A legislação dispõe de diversos tipos de empresa e, como essa escolha interfere diretamente na carga tributária do seu negócio, não deixe de avaliar com cautela qual o melhor modelo para a sua agência de turismo.

Uma dúvida muito comum para quem atua no segmento do turismo é a possibilidade de uma agência recolher impostos através do Simples Nacional. Como esse sistema tributário acaba representando uma série de vantagens para pequenas empresas, muitos empreendedores que atuam no setor querem optar por essa forma de recolhimento. No entanto, segundo entendimento da Receita Federal, o Simples não pode ser adotado por esse tipo de empresa, já que se as agências de turismo se assemelham à atividade de representação comercial e corretagem.

Para escolher um bom modelo de empresa para o seu negócio, não deixe de contar com a orientação de um profissional. Isso pode significar uma menor carga tributária, além de melhores possibilidades para o crescimento e até investidores no futuro.

Negócio físico ou digital?

É possível abrir uma agência de turismo tanto física quanto digital. Cada modelo de negócio, no entanto, conta com vantagens e desvantagens e exigem do empreendedor ações específicas.

No caso de uma agência física, é fundamental escolher o ponto comercial e checar com a Prefeitura se é possível instalar seu negócio no local pretendido.

No caso das agências digitais, é possível realizar seu negócio tanto no home office, quando em espaços compartilhados, como os coworkings, por exemplo.

Formalização da sua agência de turismo

Depois de escolher o melhor modelo societário, bem como, se a sua agência será física ou online, chegou a hora de formalizar seu negócio, para que a sua empresa possa ter um CNPJ.

Para isso, você vai precisar elaborar um contrato social, que é um documento escrito por um advogado. Neste documento ficam especificadas todas as atividades da empresa, qual o seu regime tributário, quem são seus sócios e quais as suas responsabilidades, entre outros dados. Mesmo que você não possua sócios, a empresa precisará de um contrato social, que serve praticamente como uma certidão de nascimento para a sua agência de turismo.

Depois de elaborado, o contrato social deve ser levado à Junta Comercial para que seja registrado e a sua empresa obtenha o CNPJ.

Além de registrar o contrato social, o empreendedor deve realizar a inscrição no cadastro municipal e estadual, para realizar corretamente o recolhimento do ICMS e ISS.

Por fim, caso você opte por abrir uma agência de turismo física, é importante solicitar um alvará de localização e funcionamento para realizar suas atividades de forma regular e em atendimento às regras do Plano Direto e zoneamento.

Registros, licenças e autorizações específicas

Além de registrar sua empresa na Junta Comercial, é fundamental que o empreendedor realize alguns registros e obtenha licenças e autorizações específicas para atuar no mercado.

Um dos registros mais importantes a serem feitos pelas agências de turismo é registro feito na Embratur para que possa atuar legalmente. Também é importante se filiar ao Sindicato Patronal, ABAV (Associação Brasileira de Agências de Viagens) e DNER (Departamento Nacional de Estradas de Rodagem), caso conte com veículos próprios.

Montar qualquer empresa com planejamento e dando os passos certos é o que faz muitos negócios terem futuro no mercado. Se o seu objetivo é montar agência de turismo que tenha bons anos de atuação, não abra mão de contar com uma boa assessoria empresarial e também contábil.

Essas dicas foram úteis para você? Quer começar a montar seu Plano de Negócios para a sua agência de turismo? Então não deixe de conferir nossas dicas para montar seu plano de negócios!

Comentários

Leia mais:
O que muda com a nova lei de terceirização

A chamada Lei da Terceirização (Lei n.º 13.429/17) foi aprovada em março deste ano gerando inúmeras dúvidas. “Como ficam os...

Fechar