fbpx

Para quem está interessado em abrir sua própria empresa de TI e se lançar nesse mercado repleto de oportunidades, vale a pena conferir algumas dicas importantes que separamos para você!

A cada dia cresce o número de pessoas que decidem abrir seu próprio negócio, seja para ter mais independência profissional, seja por uma necessidade do mercado. A área de TI, com suas inúmeras possibilidades e crescente demanda por serviços, se tornou um excelente nicho para novos empreendedores. Porém, é preciso ter conhecimento e atenção na hora de abrir sua empresa, já que pequenos erros podem gerar muita dor de cabeça no futuro.

Já falamos aqui no blog sobre como abrir uma empresa, porém, no caso das empresas de TI, é necessário atentar para algumas particularidades tanto nos aspectos jurídicos quanto tributários.

Por isso, para quem está interessado em abrir sua própria empresa de TI e se lançar nesse mercado repleto de oportunidades, vale a pena conferir algumas dicas importantes que separamos para você!

Ter ou não um sócio

Antes de mais nada, se você pretende abrir sua empresa, um aspecto importante é a definição sobre ter ou não um sócio. Abrir uma empresa sozinho pode proporcionar maior liberdade de atuação, mas ter um ou mais profissionais como sócios, pode trazer inúmeras vantagens.

Ter um sócio pode ser muito útil quando o empreendedor não possui todo o capital necessário para iniciar a empresa ou administrá-la. Também será muito positivo quando não se possui todo o conhecimento técnico necessário para atuar em um ramo tão competitivo como o de TI ou quando não se tem nenhuma experiência administrativa.

De qualquer forma, a escolha do sócio é algo delicado que deve ser muito bem planejado, levando-se em consideração aspectos objetivos e subjetivos, bem como as expectativas de futuro para o negócio.

Se quer entender melhor se realmente vale a pena ter um sócio, clique aqui e confira este post.

Escolhendo as atividades da empresa

É importante definir quais as atividades serão desenvolvidas pela empresa. O CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) vai determinar o enquadramento da empresa no regime do Simples Nacional e também sua faixa de tributação.

Vejamos cada uma das atividades e suas respectivas classificações:

1 – Web Design
CNAE: 6201-5/02
Anexo III do Simples Nacional
Alíquota de Impostos aproximada: 6% a 17,42%

2 – Desenvolvimento e licenciamento de programas
CNAE: 6202-3/00 ou 6203-1/00
Anexo V do Simples Nacional
Alíquota de Impostos aproximada: 8% a 22,90%

3 – Consultoria em Informática
CNAE: 6204-0/00
Anexo VI do Simples Nacional
Alíquota de Impostos aproximada: 16,93% a 22,45%

4 – Suporte Técnico
CNAE: 6209-1/00
Anexo III ou VI do Simples Nacional
Alíquota de Impostos aproximada: 6% a 17,42% (Anexo III) e 16,93% a 22,45% (Anexo VI)

5 – Tratamento de Dados
CNAE: 6311-9/00
Anexo VI do Simples Nacional
Alíquota de Impostos aproximada: 16,93% a 22,45%

6 – Portais e Provedores de Conteúdo
CNAE: 6319-4/00
Anexo VI do Simples Nacional
Alíquota de Impostos aproximada: 16,93% a 22,45%
7 – Treinamento em Informática
CNAE: 8599-6/04
Anexo III do Simples Nacional
Alíquota de Impostos aproximada: 6% a 17,42%
Como pode se perceber, a escolha da atividade principal da empresa é muito importante, já que, só dentro do Simples Nacional, encontramos alíquotas variando de 6 a 22,45%. Para fazer a melhor escolha de acordo com o tipo de serviço que sua empresa irá oferecer, é aconselhável procurar ajuda de um profissional de contabilidade se informar o máximo possível.

Veja o post que explica melhor o que é o Simples Nacional.

O tipo da empresa

O formato da empresa vai depender de você ter ou não um sócio, do porte e das atividades desempenhadas. Mas, como se verifica nas descrições das atividades, as empresas de TI podem se enquadrar no Simples Nacional, que é, sem dúvida, o modelo mais vantajoso para boa parte empresários.

O Simples é vantajoso porque permite a unificação dos pagamentos de vários impostos em uma única guia, bem como apresenta alíquotas menores. No entanto, cada caso é um caso e, por isso, também é importante verificar os benefícios de optar pelo regime do Lucro Presumido.

O Lucro Presumido é uma opção mais burocrática, mas pode ser uma ótima alternativa, dependendo do tipo de atividade escolhida. Assim, é importante consultar um bom contador para ajudá-lo no melhor enquadramento tributário, evitando assim o desperdício de dinheiro com o pagamento de impostos desnecessários.

Para tirar as suas dúvidas sobre os tipos de empresa, não deixe de conferir algumas dicas importantes aqui.

Investimento

Difícil calcular o valor exato necessário para a abertura de uma empresa, portanto é preciso ter em mente o valor disponível e como ele será utilizado. Deve-se levar em conta todos os custos do trâmites legais para a abertura, o capital de giro inicial e os gastos com a infraestrutura mínima para iniciar as atividades (computadores, equipamentos, móveis, aluguel, funcionários, luz, telefone, internet, etc).

É prudente que você inicie seu negócio com um capital que cubra pelo menos 6 meses de funcionamento da empresa, para evitar correr riscos desnecessários.

Formalização da empresa de TI

Depois de todos as escolhas feitas é hora de formalizar o seu empreendimento e dar os primeiros passos para o início das suas atividades empresariais

Primeiro é preciso verificar se o nome e o objeto social da empresa encontram-se disponíveis e registrá-lo no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Depois deve ser elaborado o contrato social com seu registro em cartório. Nele precisa constar de forma clara e detalhada a participação de capital de cada um dos sócios, as atividades da empresa e seu funcionamento.

A empresa também deve se inscrever no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) junto à Receita Federal e posteriormente se registrar na Junta Comercial do Estado, solicitar um alvará e a autorização de impressão de Notas Fiscais junta à prefeitura. Em até 30 dias após o início das atividades, um representante legal também deverá solicitar o cadastro da empresa na Previdência Social.

Mesmo após ter em mãos o CNPJ, o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, e estar inscrito na Previdência Social, existem algumas licenças, registros e alvarás municipais e estaduais que você poderão ainda ser necessários para a empresa funcionar legalmente. Procure um contador para fazer tudo certinho e não deixar escapar nada.

Gostou do artigo? Pronto para abrir uma empresa de TI? Então saiba agora como cobrar por trabalhos de TI e webdesign.

Comentários