fbpx

Se você está dando seus primeiros passos como empreendedor e não quer desperdiçar oportunidades, leia neste artigo algumas dicas sobre como elaborar um bom pitch para a sua startup!

Conquistar os primeiros aportes é, sem dúvida, uma das etapas mais importantes para uma startup. E, é claro, um daqueles momentos em que o empreendedor pode mais facilmente perder o sono. Obter o capital necessário para crescer não acontece do dia para a noite, envolve networking, conversas e negociações, porém, muitas vezes, começa em uma apresentação de poucos minutos: o pitch.

O objetivo desta apresentação relâmpago é justamente chamar a atenção de um investidor para levar a conversa adiante, possibilitando que ele conheça os principais diferenciais de sua empresa e também o quanto o negócio é escalável a longo prazo.

Se você está dando seus primeiros passos como empreendedor e não quer desperdiçar oportunidades, leia neste artigo algumas dicas sobre como elaborar um bom pitch para a sua startup!

Os elementos fundamentais para seu pitch

Como falamos, o principal objetivo de um pitch é mostrar em poucos minutos o quanto investir em sua startup pode ser um bom negócio. Para isso, é importante estruturar seu discurso em alguns elementos principais – e que todos investidores esperam ouvir:

  1. Qual o problema que sua startup soluciona?

O primeiro item a ser abordado em um pitch deve ser a oportunidade que seu negócio irá explorar. Ou seja, o problema que você irá resolver no mundo e porque ele é importante. Não se esqueça de embasar sua estratégia com números: se estiver desenvolvendo um aplicativo para suporte à educação escolar, por exemplo, precisa saber qual o número de estudantes no Brasil e quantos deles possuem acesso a celulares com acesso à internet, entre outras informações.

2.Qual a sua solução?

Depois de explorar o problema, é hora de mostrar aos investidores a sua solução, seja ela um produto ou serviço. Destaque de forma clara porque esta é uma solução inovadora e como é seu funcionamento, incluindo imagens ou mostrando protótipos que tornem a percepção mais visual.

  1. Quais são os seus diferenciais?

Este é o momento de contar aos investidores quais são os diferenciais de seu produto, falando sobre concorrentes (mesmo que parciais) e suas vantagens competitivas. Caso seja uma solução totalmente inovadora, cabe justificar como será a entrada no mercado e a busca por consumidores.

  1. Qual a sua proposta de negócio?

Por fim, você deve chegar ao pitch com uma proposta prévia para seus investidores, de quanto precisa de aporte e de quanto calcula que isso representa em participação no negócio. Esses dados precisam ser embasados no quanto já faturou e pretende faturar no próximo exercício, no custo de seu produto e potencial de mercado. Quanto mais informações oferecer nesta etapa, maior será a chance de um investidor confiar em sua proposta e no seu potencial como empreendedor.

Dicas para tornar seu discurso mais atrativo

Depois de estruturar o pitch para a sua startup, é hora de adaptar todas as informações em um discurso atrativo, que comunique da melhor maneira o potencial de seu negócio e justifique porque ele merece um investimento. Veja algumas sugestões abaixo:

Use bem seus minutos

Em geral, um pitch para investidores tem duração de 3 a 5 minutos. Com isso, nada de perder tempo com informações pouco relevantes, tudo o que seu potencial investidor precisa saber deve estar em seu discurso, de forma clara e objetiva. Ao praticar sua fala, lembre-se de que todas as questões mais básicas devem ser respondidas durante o pitch, deixando que o tempo para perguntas seja utilizado para que os investidores aprofundem o conhecimento sobre seu negócio.

Aposte na interação entre discurso e imagem

Uma vez que seu tempo é bastante limitado, aposte na combinação entre fala e imagem para tornar o discurso ainda mais completo. Crie uma apresentação com até 5 slides como complemento para o que está explicando, principalmente para expor dados e números. Para falar sobre formação de preço, por exemplo, você não precisa discorrer sobre cada custo da empresa, basta deixar essas informações acessíveis em um slide.

Conte uma história

O storytelling é uma técnica que tem ajudado muitos empreendedores a tornarem seus discursos mais atrativos durante um pitch. A ideia é que você conte uma história que ajude a prender a atenção dos investidores e, ao mesmo tempo, mostre mais sobre seu perfil como empreendedor, sobre seus valores ou sobre como seu produto ajuda a vida das pessoas. Para isso, tente responder a algumas perguntas como as abaixo:

  • Como surgiu a ideia para o negócio;
  • Como o time foi formado;
  • Quais foram os primeiros desafios superados;
  • Qual a visão para o futuro da empresa e para seu público alvo.

Tome cuidado, apenas, para não transformar seu pitch em um “papo de bar”: toda história contada precisa ter uma função muito clara dentro da estrutura de seu discurso.

Hora de apresentar o pitch!

Depois de ler essas dicas de como elaborar um bom pitch para a sua startup, que tal preparar seu discurso, mesmo que não tenha nenhuma apresentação marcada? O quanto mais você treinar, rever e testar seu pitch antes do momento decisivo, mais preparado estará para lidar com perguntas e objeções – e mais perto de receber o tão esperado aporte!

Você está montando um pitch para apresentar sua startup para investidores? Deixe seu comentário contando quais são suas principais dificuldades nesse processo!

Comentários

Leia mais:
contrato social
Contrato social: o que é e como fazer

Depois de criar o plano de negócios e montar a sociedade, o passo seguinte para tirar definitivamente a sua empresa...

Fechar