fbpx

Graças à edição de uma nova lei, pequenos empreendedores ganharam algumas facilidades na hora de parcelar dívidas decorrentes do Simples. Se você é empresário e quer saber como renegociar suas dívidas tributárias, não deixe de conferir!

Em tempos de crise, manter em dia o financeiro de uma empresa não é uma tarefa nada fácil. Com o aumento da inadimplência somado à escassez de crédito, é muito comum que as empresas acabem se endividando. Como um negócio não pode parar da noite para o dia, muitos empreendedores acabam deixando de recolher impostos na tentativa de salvar o próprio negócio.

Nesse contexto, as micro e pequenas empresas são as primeiras a adotarem esse tipo de estratégia de sobrevivência. Por contarem com menos fôlego financeiro, os pequenos negócios são os primeiros a assumirem dívidas perante o Fisco. Não é à toa que micro e pequenas empresas contam atualmente com uma dívida de aproximadamente R$ 21 milhões, decorrentes de débitos do Simples Nacional.

Para as empresas que possuem débitos tributários, no entanto, 2017 começa com boas notícias. Graças à edição de uma nova lei, pequenos empreendedores ganharam algumas facilidades na hora de parcelar dívidas decorrentes do Simples. Se você é empresário e quer saber como renegociar suas dívidas tributárias, não deixe de conferir!

Dívidas do Simples? Saiba como renegociar!

Com a edição da Lei Complementar n. º 155/16, o parcelamento de dívidas tributárias de micro e pequenas empresas passou de 60 para 120 meses. Com isso, pequenos empreendedores ganham um pouco mais de fôlego para manter as portas abertas de seus negócios e assim continuarem gerando empregos. As parcelas devem contar com o valor mínimo de R$ 300,00.

Para auxiliar pequenas empresas na renegociação de dívidas tributárias, o Sebrae lançou o Mutirão da Renegociação, um projeto que além de ajudar pequenos empreendedores com o passivo fiscal, pretende estimular a regularização de dívidas bancárias, locatícias e com fornecedores. Estima-se que com essa medida, cerca de 600 mil pequenos negócios serão beneficiados.

Caso a empresa não busque saldar suas dívidas, ela será excluída do Simples Nacional e perderá todos os benefícios decorrentes desse sistema de tributação.

Evitando novas dívidas com o planejamento financeiro

São diversos os fatores que levam às micro e pequenas empresas ao endividamento.No entanto, empresas que não possuem um planejamento mínimo costumam ter problemas financeiros ainda maiores.

Diante de um cenário financeiro mais crítico é fundamental que as empresas revejam seus custos e receitas para que possam agir.

Assim, antes de partir para a renegociação de dívidas tributárias, a empresa deve rever o seu financeiro e fazer um bom planejamento. Isso faz com que os empreendedores ajam de forma mais estratégica, evitando o surgimento de novas dívidas.

Mais do que avaliar o montante de sua dívida, o empreendedor precisa saber qual a capacidade do seu negócio de cobrir todas as suas despesas, além de arcar com suas obrigações.

Uma das formas mais eficientes de se planejar e saber se a empresa conta com recursos suficientes para se manter é o controle do fluxo de caixa. Através dessa medida o empreendedor é capaz de saber quanto de recursos possui e quais são as suas capacidades em termos financeiros.

Com o controle do fluxo de caixa, por exemplo, o empreendedor é capaz de saber quais os momentos mais críticos do financeiro da empresa e, com isso, antecipar a obtenção de crédito em condições mais vantajosas, caso seja necessário.

Além do controle do fluxo de caixa, o empreendedor pode adotar outras medidas que podem beneficiar o planejamento. Se você ainda não sabe como realizar um planejamento financeiro eficiente, não deixe de conferir algumas dicas aqui.

A importância de um contador

Tanto no processo de renegociação quanto no planejamento financeiro, contar com o auxílio de um contador pode fazer toda a diferença. Além de ajudar no cálculo do montante, o contador pode auxiliar a empresa a desenvolver melhores práticas para a sua gestão contábil.

Os serviços de contabilidade oferecem soluções para as questões burocráticas do dia a dia de toda empresa. Além disso, o contador é capaz de sistematizar o recolhimento de impostos evitando que novas dívidas, ou mesmo a aplicação de sanções venham ocorrer.

Com um contador, as micro e pequenas empresas podem contar com soluções mais rápidas. Isso porque esse profissional é capacitado para avaliar os dados financeiros e sugerir medidas dinâmicas visando melhorar a situação do seu negócio.

Por mais que os impostos sejam um ônus para todas empresas, o recolhimento através do Simples Nacional representa mais vantagens do que desvantagens. Por isso, vale a pena encarar o problema de frente e buscar medidas que possam trazer uma solução, mesmo que a longo prazo.

Você já conhecia o novo sistema de parcelamento de dívidas tributárias decorrentes do Simples? Tem dúvidas como solucionar seu passivo fiscal? Então deixe seus comentários abaixo!

Comentários