fbpx

Nossa série de artigos sobre contabilidade consultiva teve início explicando do que se trata e como funciona essa estratégia contábil. Agora, você chegou ao segundo artigo, no qual verá quais são as diferenças apresentadas em relação à contabilidade tradicional.

O modo mais tradicional de fazer contabilidade se refere ao atendimento básico, sem muita utilização de recursos tecnológicos. E, claro, sem que o contador exerça necessariamente um papel estratégico para as empresas clientes.

Então, que tal saber como a contabilidade consultiva pode ser diferente – agregando muito mais valor ao seu serviço?

Continue a leitura para conhecer as principais particularidades da contabilidade consultiva e da contabilidade tradicional e conheça as diferenças entre as duas modalidades!

Diferenciais nas atividades contábeis

Não é raro encontrar empresas e empreendedores que entendem o papel do contador como algo burocrático e ligado apenas às obrigações fiscais do negócio. De fato, as atividades são importantes para a contabilidade, já que muitas só podem ser realizadas por um profissional da área.

Ainda assim, o trabalho de um cientista contábil pode ir muito além de registrar informações financeiras e organizar a documentação referente a impostos.

Pense em um caso específico em que o contador trabalha para uma empresa que vem apresentando dificuldades financeiras. Será que a função dele estaria limitada a continuar organizando os demonstrativos contábeis e fiscais?

Na verdade, não. O contador, como profissional especializado, tem diversos conhecimentos que podem ajudar a empresa a mudar um quadro financeiro ruim. Na contabilidade consultiva, ele exerce seu papel estratégico e ajuda o empreendimento a conquistar resultados melhores.

Podemos dizer que o trabalho de um profissional consultor não termina na estruturação dos balanços financeiros. O documento não é o fim da função, e sim o meio pelo qual o contador faz a essência do seu trabalho.

Ampliação do propósito da contabilidade

Quando se fala sobre contabilidade consultiva não significa que o contador não realiza suas atividades tradicionais, relacionadas à gestão financeira e contábil. Ele continua exercendo as tarefas básicas, mas amplia o propósito do serviço.

Então, o que está envolvido além dos documentos? O profissional interpreta os dados e outras informações da empresa para encontrar formas de aperfeiçoar o negócio. Por exemplo, cortando gastos, aumentando lucros, avaliando investimentos mais vantajosos etc.

Todas as decisões importantes tomadas pelo empreendedor dependem de uma análise eficiente da empresa e do mercado. Senão, há alto risco de ter as expectativas frustradas por não se planejar adequadamente.

Nesse cenário, o contador que tem um papel mais estratégico auxilia na disponibilização de informações relevantes. Afinal, existem insights que só um profissional especializado e experiente na área consegue ter a partir dos números.

Embora muitas vezes o serviço de contabilidade seja compreendido de forma limitada, a verdade é que ele não serve apenas para entregar obrigações fiscais. Por isso, entender de contabilidade consultiva é tão importante.

Utilização de tecnologia

Geralmente, quem exerce a contabilidade consultiva lança mão de algumas ferramentas digitais para otimizar o tempo no trabalho. Assim, é possível se dedicar mais à análise estratégica, porque as atividades tradicionais são automatizadas.

É importante destacar que o uso de certos recursos tecnológicos, como deixar documentos em nuvem ou utilizar um software de gestão contábil nem sempre significam o exercício da contabilidade consultiva.

Para que esteja atuando efetivamente como um consultor, o contador precisa ter como foco a interpretação dos dados e o posicionamento estratégico. A tecnologia é apenas uma das ferramentas para alcançar os objetivos.

É possível entender melhor a questão com um exemplo prático: depois de realizar toda a organização de documentos e os cálculos fiscais com ajuda da tecnologia, o contador analisa os dados para tirar informações essenciais para o negócio.

Então, ele consegue perceber eventuais problemas financeiros, assim como identificar oportunidades para que a empresa reduza custos licitamente e encontre novas possibilidades de lucro para crescer e se manter no mercado.

Papel estratégico

As informações que o contador extrai dos documentos financeiros não estão expressas diretamente. Elas precisam ser interpretadas pelo profissional, que utiliza de seus conhecimentos e experiências aprimoradas para isso.

Logo, os mesmos dados podem passar despercebidos por outras pessoas, ainda que trabalhem na empresa. Percebe como o seu trabalho tem um papel central para o empreendedorismo? Mais do que cumprir obrigações fiscais, o contador promove enriquecimento para os clientes.

A função estratégica é ainda mais importante quando se trata de negócios de pequeno e médio porte. Não é segredo que todo empreendimento começa com altos riscos de falência — afinal, boa parte das empresas fecha em menos de 5 anos.

O que muitos empreendedores não sabem é que a contabilidade consultiva pode evitar a falência e ajudar a dar solidez ao negócio ao longo do tempo. Muitas decisões podem se tornar mais eficientes se contarem com a visão de um cientista contábil.

Alguns novos empreendedores fazem escolhas equivocadas por falta de experiência na área, especialmente na gestão contábil. Eles podem acabar pagando impostos mais altos ou tendo custos caros porque não contam com a consultoria de um contador.

Relação próxima com clientes

Por fim, outra diferença entre a contabilidade consultiva e a tradicional é o relacionamento que se dá entre contadores e clientes. Geralmente, quem é atendido de forma tradicional procura o profissional apenas quando precisa cumprir obrigações fiscais.

A ideia na contabilidade consultiva é a oposta. Que o contador ocupe um papel relevante na vida cotidiana da empresa, oferecendo dados que baseiem as decisões rotineiras do negócio e impulsionem seus resultados cada vez mais.

Para que isso aconteça, é interessante o contador ter em mente a necessidade de explicar para os clientes os seus diferenciais. Afinal, ainda é muito presente a ideia da contabilidade como algo fora da empresa.

Muitos clientes ainda acreditam que a única forma de exercer o serviço de gestão contábil é distante e com atividades limitadas. Assim, não entendem que podem contar com você para otimizar processos e resolver problemas financeiros.

Mas uma relação próxima é capaz de mostrar para as empresas o quanto o seu serviço pode ser diferenciado. Na contabilidade consultiva, a relação com os clientes deve ser feita com proximidade. Assim, o cliente logo consegue perceber o quanto você tem a agregar para a empresa dele.

Com tudo o que a contabilidade consultiva pode entregar de resultado, a tendência é que você tenha clientes cada vez mais satisfeitos — e fidelizados no seu escritório. Agregando mais valor, os serviços também se tornam mais caros e geram melhores resultados financeiros para você!

Estas são as principais diferenças entre a contabilidade tradicional e a consultiva. Continue acompanhando os próximos artigos da série para entender mais o assunto. Enquanto isso, aproveite e conheça melhor as funcionalidades da plataforma da Osayk!

Quer encontrar as melhores soluções para você e seus clientes? Preencha o formulário abaixo e dê um importante passo em direção ao sucesso do seu escritório de contabilidade!

 


Comentários