fbpx

Atualmente o mundo nos oferece inúmeras alternativas tanto para alocarmos o nosso tempo quanto os nossos investimentos. Contudo, uma coisa é certa: é impossível ter tudo. Ao optar por algo, inevitavelmente abrimos mão de outras infinitas possibilidades. Por que estamos dizendo isso? Bom, porque esse tema tem a ver com o conceito de custo de oportunidade.

O termo utilizado em economia refere-se àquilo que um agente econômico renuncia ao tomar uma decisão. Do mesmo modo, também pode ser considerado custo de oportunidade o custo de um investimento não executado.

O conceito aparentemente não é tão simples de entender, mas foi por isso que mencionamos o fato de tomarmos decisões diariamente na vida. O benefício perdido em detrimento de uma escolha seria o custo de oportunidade.

Se você quer saber tudo sobre o custo de oportunidade e sobre como fazer essa estimativa, continue lendo este artigo. Reunimos aqui todas as informações necessárias para ajudar você a fazer escolhas certeiras e se dar bem nos negócios.

O que é o custo de oportunidade?

O custo de oportunidade é uma forma de mensurar o custo de uma determinada escolha que fazemos. Quando tomamos uma decisão, os custos nem sempre são mensuráveis, até porque as nossas escolhas também estão relacionadas a nossa saúde e felicidade, por exemplo.

No entanto, há também uma parte mensurável que precisa ser considerada para que a escolha seja a mais correta e financeiramente lucrativa possível.

De um ponto de vista mais técnico, a definição do custo de oportunidade está ligada ao conceito de “escassez”. Em microeconomia, este termo faz referência à estimativa do maior benefício seguro que deixa de ser obtido depois da decisão de alocar os recursos disponíveis.

Em outras palavras, o custo de oportunidade seria o maior valor perdido em função de se ter optado por um caminho e não pelo outro.

Podemos, portanto, pensar no custo de oportunidade também como o melhor benefício renunciado com uma escolha. Fazendo um raciocínio bem simples: você tem um dinheiro na poupança e decide usá-lo para fazer uma viagem de férias. Com essa escolha, você realiza uma viagem, mas deixa de investir esse valor em outra coisa.

Vale notar que a escolha é sempre única, enquanto as oportunidades renunciadas tendem a ser inúmeras. Você escolheu viajar, mas poderia ter decidido dar a entrada na compra de um bem, ter começado a investir no seu próprio negócio ou simplesmente ter aplicado esse capital em algum outro tipo de investimento e assim por diante. A melhor de todas essas possibilidades seria o seu custo de oportunidade.

Como calcular o custo de oportunidade?

Uma das grandes questões que surgem quando falamos de custo de oportunidade é: mas seria possível calcular isso? Na verdade, não há uma fórmula para realizar esse cálculo, o que significa que ele deve ser estimado caso a caso.

Na maioria das vezes, há fatores que devem ser observados e que auxiliam na análise do custo de oportunidade – e que, consequentemente, permitirão que se tome uma decisão mais acertada.

Quando a escolha envolve investimento de recursos próprios tanto de uma pessoa física quanto de uma empresa, vale, por exemplo, sempre se perguntar se o dinheiro poderia estar sendo investido sem risco e como.

Se, por outro lado, a decisão refere-se a um financiamento, o custo de oportunidade é apresentado pelos juros que serão pagos. No caso de um financiamento que restringe o seu limite de crédito para outras operações, essa restrição claramente também precisa ser levada em consideração nesse “cálculo”.

Além disso, ao calcular o custo de oportunidade, também é possível utilizar indicadores que servem de parâmetro para comparar o retorno de um investimento e escolher o caminho correto. Para isso, o empresário pode comparar informações de investimento passado, como as taxas DI ou Selic acumuladas em um período, e de investimento futuro, comparando a expectativa do mercado DI ou Selic acumulada no período.

Por que ele é importante?

A importância do custo de oportunidade está no fato de que o cálculo dessa estimativa pode orientar as decisões difíceis que, de um modo ou de outro, sempre se apresentarão.

Além de poder calcular esse custo com base na rentabilidade esperada dos fundos investidos, ele também pode ser estimado a partir da rentabilidade que teria um investimento tendo em conta os seus riscos. Aliás, para calcular o custo de oportunidade, os diferentes riscos devem ser sempre levados em conta.

Vale lembrar ainda que um investimento só terá lógica financeira se o seu rendimento for, no mínimo, igual ao custo de oportunidade. Ao avaliar o cenário e o custo de oportunidade, você irá analisar também os benefícios daquilo que escolheu renunciar.

Esse tipo de projeção pode fazer com que você tenha mais clareza no momento de tomar decisões difíceis, tanto em escolhas mais simples do cotidiano, quanto nos negócios.

Já pensou em usar uma ferramenta de gestão financeira para administrar a sua empresa?  Da uma olhada em nosso ERP para micro e pequenas empresas e comece a gerir sua empresa como um profissional.  Clique aqui e descubra tudo que a plataforma Osayk pode fazer por você e sua empresa.

Comentários

Leia mais:
Serviço Contábil
Serviço Contábil: Como escolher o melhor

Para saber quais os requisitos a serem avaliados na hora de escolher o melhor serviço contábil para a sua empresa,...

Fechar