fbpx

Para quem está iniciando um negócio, adotar a chamada cultura do DIY (“Do It Yourself”), ou “faça você mesmo”, pode ser uma boa maneira de economizar recursos. Isso sem contar que, desenvolvendo novas habilidades, isso certamente irá beneficiar na administração e na gestão da sua empresa.

Porém, quando o assunto é contabilidade do seu negócio, optar pelo DIY nem sempre é a melhor alternativa. Isso porque, o sistema tributário e as obrigações contábeis de um negócio podem ser bastante complexos e qualquer erro pode custar caro para a sua empresa.

Dependendo do tipo de empresa e da complexidade do sistema tributário, ter um contador ou contratar uma empresa de contabilidade, é algo fundamental. Para saber quando fazer a sua própria contabilidade ou quando contratar um profissional para te auxiliar, confira as nossas dicas!

Quando contratar um contador?

Antes de falarmos um pouco sobre quando fazer a própria contabilidade, vale destacar que nenhuma empresa é obrigada a contratar um contador, ou mesmo uma empresa de contabilidade. Porém, toda empresa deve ter a sua contabilidade em dia para evitar problemas de natureza fiscal, previdenciária e trabalhista.

De uma forma ou de outra, você vai precisar de um contador na sua empresa mais cedo ou mais tarde para as entregas contábeis, a não ser que você seja Microempreendedor Individual (MEI).

Dependendo do tipo de regime tributário, a contabilidade pode ser menos ou mais complexa, demandando o auxílio de um profissional. Muitas informações contábeis não são conhecidas dos empreendedores. Por isso, qualquer erro devido à falta de conhecimento pode trazer consequências graves a um negócio.

Além disso, alguns documentos como balancetes e balanços exigem a assinatura de um contador para que sejam entregues.

Logo, a decisão sobre ter ou não um contador não é apenas uma opção do empreendedor. A complexidade do regime tributário e das obrigações acessórias do seu negócio também são determinantes para essa escolha.

Você sabe quais são as obrigações acessórias do seu negócio? Confira!

MEI: você pode fazer a própria contabilidade

A Lei Complementar n.º 128/08 criou a figura do Microempreendedor Individual (MEI), possibilitando a formalização de inúmeros empreendedores que atuavam de forma autônoma, além de pequenos negócios.

O MEI é um tipo de empresa cuja abertura é bastante simples e ágil. Como é enquadrado no Simples Nacional, o MEI é isento de tributos federais e todo o recolhimento é feito através de uma guia única.

Além de recolher os impostos mensalmente, o MEI deve preencher um Relatório Mensal de Receitas todo dia 20 de cada mês relativo aos valores recebidos no mês anterior. Além disso, todo ano, o empreendedor também deve entregar uma Declaração Anual Simplificada com o valor do faturamento no ano anterior.

MEI deve ou não contratar um contador? Saiba mais!

Como o regime tributário e as obrigações acessórias do MEI são bastante simples, é possível que o empreendedor realize todas as atividades relativas à contabilidade da sua empresa, sem que para isso seja necessário contratar um contador.

Um contador, no entanto, pode garantir mais comodidade ao empreendedor, permitindo que ele se foque mais no seu negócio, sem precisar se preocupar com questões relativas ao recolhimento de tributos e obrigações acessórias.

MEI ou ME

Demais empresas: é melhor contar com o auxílio de um contador

Para outras empresas que possuem obrigações contábeis e fiscais mais complexas, a presença de um contador é necessária. Isso porque essas empresas precisam cumprir uma série de formalidades na escrituração.

Além disso, a entrega de determinados documentos, como balanços e balancetes depende exclusivamente da assinatura de um contador devidamente registrado.

Além do auxílio de um contador para fazer toda a escrituração contábil, cada dia mais a contabilidade assume um papel estratégico dentro das empresas. Isso porque o contador conta com uma série de dados relevantes que podem auxiliar gestores a tomarem decisões mais assertivas.

Um contador também pode ajudar no planejamento tributário da empresa, promovendo uma otimização da carga tributária e um impacto positivo no orçamento do seu negócio.

Por fim, o contador também tem um papel de fiscalizar as obrigações tributárias e o correto recolhimento de tributos, ajudando sua empresa a manter-se em dia com o Fisco.

Empresas que deixam de recolher seus impostos, taxas e contribuições, ou ainda, não cumprem com suas obrigações acessórias podem arcar com pesadas sanções.

Contabilidade online: uma alternativa para quem busca autonomia

Embora os serviços de contabilidade e a expertise de um profissional sejam essenciais para determinados tipos de empresas, muitos empreendedores não gostam da ideia de ficar atados à um escritório de contabilidade. Por outro lado, nem sempre a contratação de um profissional interno se faz necessária.

Quer saber como escolher uma boa empresa de contabilidade online? Confira nossas dicas!

Para quem deseja acompanhar a própria contabilidade mais de perto e ter mais autonomia com relação aos serviços contábeis, a contabilidade online pode ser uma boa opção. Isso porque, através de uma plataforma online, o empreendedor interage diretamente com o seu contador, além de ter o acesso imediato a dados e informações relevantes ao seu negócio.

Com esse sistema, o empreendedor acompanhar de perto todos os serviços de contabilidade, atuando junto com o seu contador.

Não se trata de fazer a própria contabilidade, porém, é uma boa alternativa para quem quer terceirizar a contabilidade sem perder a autonomia dos seus dados e informações. Além de ser mais em conta, esse tipo de serviço pode ser bastante interessante principalmente para os negócios de pequeno e médio porte.

Gostou de saber quando fazer a sua própria contabilidade? Confira nossas dicas para adotar a contabilidade online para o seu negócio!


Comentários