fbpx

Se você está entre os contadores iniciantes que existem no país, sabe que há diversas oportunidades de carreira. É possível atuar como empregado, concursado ou ter um negócio próprio, por exemplo. Porém, quando a decisão é ter um escritório em seu nome, surgem dúvidas sobre como se organizar.

O primeiro passo provavelmente já foi dado, que é se formar e conseguir a inscrição no Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Mas existem outras etapas importantes para desenvolver uma carreira de sucesso.

Para ajudar, listamos 7 dicas para contadores que estão iniciando na profissão e desejam começar o próprio negócio. Acompanhe!

1. Entenda os desafios dos contadores iniciantes

Antes de superar desafios, é importante conhecê-los a fim de traçar estratégias para ter sucesso em seus objetivos. É normal que surjam algumas barreiras no começo da atuação profissional, como:

  • dificuldade na prospecção de clientes;
  • dúvida na definição de honorários;
  • limitações de conhecimento;
  • concorrência no mercado.

Entender quais serão as dificuldades ajuda a criar uma visão realista sobre o negócio e desenvolver um planejamento eficaz para superá-las. Dessa maneira, você consegue encontrar formas de combater cada uma delas e se preparar da melhor maneira para ingressar no mercado.

2. Estude o mercado na sua região

O estudo de mercado na sua região também é fundamental para montar seu negócio em contabilidade. Isso permite identificar questões como: áreas mais procuradas, especialidades frequentes entre os profissionais e épocas de maior demanda.

Além disso, vale aproveitar a oportunidade para conversar com outros contadores. Caso não tenha contatos, os professores da faculdade e veteranos de curso podem auxiliar. Esse é um momento para esclarecer dúvidas, pedir conselhos e iniciar o seu networking.

As informações colhidas podem evidenciar nichos de atuação, médias de honorários e tendências do setor. Assim, seu planejamento se torna mais aprofundado e completo. Além do mais, os dados serão essenciais para colocar as próximas dicas em prática.

3. Defina uma área de atuação

Existem duas maneiras de atuar como contador: sendo generalista ou especialista. No primeiro caso, o trabalho é feito de forma ampla, exercendo diversas atividades inerentes à profissão. Isso aumenta o leque de clientes, porém, exige que você domine diferentes temas.

Já na atuação especialista você escolhe um nicho para trabalhar. É possível tratar de uma área específica dentro da contabilidade ou de um tipo de atividade, por exemplo:

  • perito contábil: atua de forma investigativa, com auditorias e registros que podem ser usados como provas legais;
  • avaliador imobiliário: faz a avaliação do valor de propriedades, indicando como foi feito o cálculo. É preciso ter conhecimentos sobre o mercado de imóveis para uma atuação especializada;
  • contador fiscal: focado em relatórios fiscais e declarações de impostos para pessoas físicas e jurídicas;
  • contas a pagar e a receber: cuida dos registros financeiros, pagamentos de funcionários, recebimentos e outras obrigações.

Também é preciso entender se a atuação será feita de maneira tradicional ou consultiva. No segundo caso, o trabalho é mais amplo, exercendo um papel estratégico para o cliente. No primeiro, o foco é mais em tarefas burocráticas e tributárias.

4. Tenha um público-alvo

O público-alvo tem relação com a área de atuação, mas não é sinônimo dela. Por exemplo, você pode ser um perito contábil que atua judicialmente ou presta serviços autônomos. Portanto, além da Justiça, é possível atender empresas, advogados ou pessoas físicas.

O mesmo acontece quando se fala de impostos e contabilidade tributária. Ela pode ser voltada para empresas, de vários portes e formatos, ou pessoas físicas. Logo, você precisa entender com quem deseja trabalhar para procurar qualificações e desenvolver estratégias de prospecção.

Com o tempo, nada impede que você tente migrar o público-alvo. É o que acontece com muitos contadores iniciantes que prestam serviços para MEIs e empresas do Simples Nacional. Após adquirir experiência, eles se voltam para o mercado de empresas de médio e grande porte.

5. Invista em estratégias de marketing

Ao ingressar no mercado, uma das principais dificuldades é se posicionar como profissional e atrair clientes. Uma solução é investir em marketing, especialmente utilizando os canais digitais. Existem diversas ferramentas que podem ser usadas, como:

  • sites e blogs;
  • redes sociais — Facebook, Instagram, LinkedIn etc.;
  • e-mail marketing;
  • anúncios pagos (Google Ads, Facebook Ads).

Uma prática interessante é produzir conteúdos relevantes para o seu público, educando-os sobre assuntos relacionados à contabilidade. Entre os benefícios, podemos citar o desenvolvimento do networking e de autoridade no assunto, além da criação e fortalecimento da imagem profissional.

Aqui, também vale destacar o uso de diferentes canais de comunicação para que os clientes consigam atendimento. Como cada pessoa tem suas preferências, é interessante investir na diversificação — com e-mails, redes sociais, chats e telefone.

6. Estude de maneira constante

Terminar a graduação não significa que a época de estudos chegou ao fim. Pelo contrário, é o início de uma jornada de constantes atualizações. Em especial porque as leis e normas necessárias para a contabilidade mudam a todo momento, o que exige atenção.

Por isso, o profissional precisa acompanhar as novidades e se manter ativo nos estudos para aprender todas as mudanças. Ademais, fazer especializações e outros cursos pode ser necessário para ingressar em alguns nichos do mercado.

Tendo em vista que é um processo contínuo, é importante que os contadores iniciantes incluam períodos de estudo em sua rotina. Assim, é possível ficar sempre atualizado e aprofundar conhecimentos, sem acumular tarefas e se sentir sobrecarregado.

7. Conte com uma plataforma para contadores

Por fim, a rotina dos contadores exige a realização de tarefas variadas. Então é preciso atenção à gestão, contas a pagar, contratação de equipe, controle de prazos, documentos de clientes etc. Diante disso, é essencial ter ferramentas para auxiliar no trabalho.

Uma dica interessante é ter uma plataforma para contadores. Elas conseguem oferecer diversas funcionalidades necessárias para o dia a dia, por exemplo:

  • armazenamento em nuvem;
  • marketplace de serviços;
  • gestão financeira;
  • emissão de notas fiscais, faturamento e cobrança;
  • canais de atendimento ao cliente.

O ideal é encontrar opções completas e integradas, como a Osayk, que também oferece soluções para os clientes dos escritórios. Desse modo, fica mais fácil lidar com todas as rotinas contábeis e superar os desafios do início da carreira.

Seguindo estas 7 dicas para contadores iniciantes, esperamos que você consiga se estruturar para começar o próprio negócio. Lembre-se de acompanhar o mercado para conhecer as tendências e se manter competitivo!

Se você está procurando uma plataforma para o seu escritório prestar serviços contábeis na Internet preencha o formulário abaixo que um dos nossos consultores irá entrar em contato com você:


Comentários