fbpx

Quando uma empresa começa a operar, é fundamental que exista um controle que permita que o empreendedor avalie as entradas e saídas do negócio e que garanta que, de uma forma ou de outra, ela vai conseguir cumprir com as suas obrigações. O fluxo de caixa é justamente a ferramenta que possibilita esse monitoramento das finanças. Por essa razão, é imprescindível que o empresário entenda o seu conceito e a sua importância para o sucesso dos negócios. Que saber mais sobre a importância do fluxo de caixa? Confira!

Quando uma empresa começa a operar, é fundamental que exista um controle que permita que o empreendedor avalie as entradas e saídas do negócio e que garanta que, de uma forma ou de outra, ela vai conseguir cumprir com as suas obrigações. O fluxo de caixa é justamente a ferramenta que possibilita esse monitoramento das finanças. Por essa razão, é imprescindível que o empresário entenda o seu conceito e a sua importância para o sucesso dos negócios.

É evidente que o cálculo do faturamento e dos lucros da empresa são básicos quando o assunto são os “números” do negócio. No entanto, o dia a dia do empreendedor é definido principalmente pela movimentação financeira da empresa. O fluxo de caixa é fundamental no controle das finanças, independentemente do porte e da área de atuação do empreendimento.

O que é o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma ferramenta simples de gestão e relacionada às entradas e saídas de capital de uma empresa. Ele nada mais é do que um instrumento de controle que os empresários adotam com o intuito de fazer um acompanhamento da situação financeira em um determinado período.

Para calcular o fluxo de caixa, é preciso levar em consideração o saldo inicial, as receitas, as despesas e o saldo final. É importante que toda e qualquer entrada ou saída do caixa sejam registradas para que o resultado seja realmente condizente com a movimentação e demonstre a real situação do negócio.

Confira aqui 6 passos para uma boa gestão financeira

Como fazer o controle do fluxo de caixa

Além de receitas e despesas, o orçamento disponível também deve ser levado em consideração na hora de fazer o relatório do fluxo de caixa. Por isso, ele deve incluir também, investimentos ou empréstimos, por exemplo.

O controle do fluxo de caixa pode ser feito através de uma planilha ou de softwares desenvolvidos especificamente para esse fim que podem agilizar o processo. A Osayk, por exemplo, conta com controle de fluxo de caixa em sua plataforma. O fluxo de caixa deve ser atualizado constantemente, conforme vão surgindo novas despesas e receitas. De acordo com a necessidade do negócio, a periodicidade do relatório pode ser diária, semanal, quinzenal ou mensal.

É essencial que o empresário crie uma verdadeira base de dados do seu negócio. Contudo, também é preciso que ele estabeleça uma frequência também em relação à análise dessas informações. A ideia do fluxo de caixa não é relacionada apenas ao levantamento de receitas e despesas, mas também à verificação dos dados em prol da administração do negócio.

O fluxo de caixa costuma contar com uma área com os valores previstos, ao lado dos realizados. Nos previstos, você deve inserir qual é a estimativa de entrada ou saída. No realizado, o que de fato ocorreu. O Sebrae possui uma cartilha explicando como montar seu fluxo de caixa.

Para ajudar quem não tem nenhuma experiência em preencher uma planilha de fluxo de caixa, criamos uma planilha simples como modelo. Você pode baixar gratuitamente e começar a se familiarizar com a atividade de controlar as suas finanças pessoais ou de sua empresa.

Quer baixar uma planilha de fluxo de caixa gratuitamente? Clique aqui!

Por que o fluxo de caixa é importante para a empresa?

A partir do controle do fluxo de caixa, o empresário pode ter uma visão precisa e realística do movimento de capital da empresa. Esse levantamento pode medir, por exemplo, o quanto um período de bom faturamento foi realmente lucrativo. Isso porque o fluxo de caixa dá a ideia geral do quadro, levando em consideração também os gastos – que podem ter sido parecidos com as receitas, indicando que na verdade o lucro não foi tão alto assim.

O registro do fluxo de caixa permite que exista um controle financeiro na empresa, que é o que possibilita que as despesas e os pagamentos sejam quitados e que sejam cumpridas as obrigações do negócio. Ele é essencial também para avaliar se em um determinado período a empresa está operando com folga ou aperto financeiro.

Por essa razão, o fluxo de caixa é o principal instrumento de gestão financeira de uma empresa. É ele que garante a sobrevivência do negócio e a economia de recursos. Esse relatório das movimentações pode refletir, por exemplo, a necessidade de um ajuste dos preços ou da realização de promoções.

Analisando os dados de um levantamento de entradas e saídas, também é possível ter conhecimento sobre a suficiência dos recursos financeiros e identificar a necessidade de um investimento externo, de um empréstimo ou de uma tentativa de redução de custos.

O controle do fluxo de caixa é, portanto, fundamental para que o empreendedor saiba como agir em momentos de dificuldade financeira e evite consequências mais drásticas para o negócio. Ele ajuda na hora de desenhar cenários, fazer previsões e quem sabe até antecipar ações para amenizar momentos críticos.

Quer entender mais de gestão financeira? Veja o post: Gestão financeira: como fazer o controle das contas a pagar e a receber

Sucesso do negócio depende de um fluxo de caixa saudável

O fluxo de caixa reflete os resultados das decisões de gestão financeira de um negócio. Ele deve servir como subsídio para para a tomada de decisões a curto e longo prazo. Através da sua análise é possível planejar os próximos passos e definir estratégias de crescimento.

Por isso, tente manter um rigor no controle das entradas e saídas e garanta o uso inteligente dos dados levantados para criar um fluxo de caixa eficaz. E lembre-se que o sucesso e a longevidade do seu negócio dependem diretamente da manutenção de um fluxo de caixa saudável.

 

Comentários