fbpx

A dinâmica moderna favoreceu a competitividade dentro do mercado contábil. Para garantirem novos contratos e não perder os clientes existentes, o contador precisa diversificar os serviços oferecidos, bem como prestar um atendimento de qualidade. O BPO financeiro é uma estratégia com muito a agregar nesse sentido.

Agregar tais processos de negócio ao portfólio é garantia de receita para o escritório e porta de entrada para parcerias que buscam um suporte mais completo e especializado na gestão financeira de seus negócios. Quer oportunidade melhor para elevar o ticket médio por cliente? Lembrando que se seu escritório não oferecer, a chance dele trocar de contabilidade pode aumentar.

Enfim, continue a leitura, aprenda mais sobre o sistema e veja se ele é viável dentro da sua empresa contábil.

O que é BPO financeiro? 

O termo é uma contração da expressão inglesa Business Process Outsourcing ou terceirização de processos de negócios, no Português. Nada mais é do que a delegação da atividade financeira de uma empresa — parcial ou integral — para outra empresa especializada em gestão financeira.

Geralmente, essas funções do setor financeiro são entregues ao mesmo parceiro que já efetua BPO contábil para o cliente, uma vez que essa medida favorece a redução de custos, otimiza a qualidade e precisão dos demonstrativos contábeis e facilita a tomada de decisão estratégica dos empreendedores.

O BPO é ideal para clientes que não contam com uma grande estrutura de funcionários, estão em um regime tributário menor — como o Simples Nacional — ou vêm enfrentando problemas quanto a capacidade de fazer uma gestão financeira eficiente. Como contador, seu papel é também perceber essas vulnerabilidades em seus contratantes e propor a solução do BPO financeiro, de forma consultiva.

Como montar um BPO financeiro? 

Para operacionalizar o financeiro da empresa do seu público-alvo, sua empresa deve ter, em primeiro lugar, o melhor modelo de eficiência financeira possível. Essa é uma medida estratégica para começar na área, uma vez que seu escritório pode ser o primeiro case de sucesso para apresentar ao público.

Depois, invista na sua capacitação e na dos seus colaboradores com treinamentos, workshops ou mesmo cursos gratuitos. Atuar como BPO financeiro pode gerar mais trabalho e a necessidade de conhecer a fundo as rotinas de um setor financeiro. Portanto, é importante investir em atualização técnica e desenvolver o potencial máximo da equipe para as novas rotinas.

Uma dica é oferecer o serviço em caráter pró-bono para um ou dois clientes. Estude aqueles que podem ser potenciais consumidores do serviço, que agregarão conhecimento extra sobre a atividade e tendem a gerar mais material para apresentar em futuras negociações. Em 6 meses de atividade já é possível colher bons resultados para iniciar oficialmente a venda do produto.

Quais serviços oferecer para área financeira do cliente?

Como mencionado, sua contabilidade pode oferecer assessoria completa ou parcial para as rotinas financeiras do cliente, cobrando por pacotes de serviço. Veja os serviços mais comuns englobados pela atividade:

  • gestão do contas a pagar e receber;
  • conciliação bancária;
  • suporte nas decisões do fluxo de caixa;
  • parecer e análise de indicadores financeiros;
  • administração dos documentos financeiros.

Existem ainda outros processos que não são necessariamente financeiros, mas podem ser incluídos nas atividades do BPO financeiro. Essas demandas tomam muito tempo do gestor — principalmente em pequenas e médias empresas — e geram prejuízos para o negócio quando mal geridas. São elas:

  • análise de crédito;
  • cobrança;
  • rotinas de departamento pessoal e folha de pagamento;
  • gestão do eSocial;
  • outros, conforme a necessidade do cliente.

Como saber se esse BPO será rentável para sua empresa contábil?

Que o BPO financeiro é um diferencial competitivo e vantajoso para o negócio contábil a longo prazo já sabemos. Agora, para avaliar se o seu escritório está pronto para ele e será favorecido com a oferta desse novo serviço, é preciso analisar alguns fatores internos.

O primeiro é descobrir se a sua estrutura atual dará conta das novas atribuições, para não correr o risco de falhar ao longo do caminho e decair na qualidade das entregas aos atuais clientes. Caso contrário, o que era até então uma promessa de rentabilidade pode se tornar risco para o faturamento geral.

Depois, é preciso decidir em quanto tempo você quer o retorno do que foi investido. Pode ser que leve algum tempo até a novidade agregar diferença no caixa, o que pode frustrar. Também é preciso analisar se existem recursos financeiros suficientes para iniciar o projeto. Se preciso, implemente uma etapa de cada vez, conforme as dicas oferecidas no tópico de como montar um BPO financeiro.

Viu como pode ser descomplicado e vantajoso vender o serviço de Bpo financeiro aos clientes? Você também deve ter percebido que realizar esse acompanhamento próximo pode aumentar a produtividade da sua atividade principal, a contabilidade. Afinal, será possível corrigir problemas com lançamentos, processos e informações que estão, em sua maioria, intimamente ligadas à rotina do contador.

Então achou que esse modelo de negócio se encaixa no seu escritório contábil?  Então preencha o formulário abaixo e solicite uma demonstração de como usar a Plataforma Osayk como uma ferramenta para venda de serviços de BPO.


Comentários

Leia mais:
Operações envolvendo empresas estrangeiras: o que você precisa saber

Contar com uma boa assessoria contábil é essencial tanto nos casos envolvendo operações com empresas estrangeiras, como também, nos casos...

Fechar