fbpx

Os contadores precisam acompanhar diferentes tendências e necessidades do mercado para atender os clientes da melhor forma. Nesse cenário, conhecer a oferecer serviços que sigam o modelo de contabilidade internacional pode ser um ótimo diferencial.

O tema ainda é desconhecido por alguns profissionais, o que exige atualização para saber como aplicar o modelo. Dessa maneira, podem surgir limitações ao atender determinados tipos de cliente, fazendo com o que o escritório perca espaço no mercado. 

Então que tal aprender mais sobre o assunto? Descubra como funciona a contabilidade internacional e como ofertar esse serviço!

O que é contabilidade internacional?

A contabilidade internacional trata de um conjunto de regras padronizadas que devem ser seguidas em diversos países. Elas são emitidas pela Internacional Accounting Standards Board (IASB), ou Conselho de Normas Internacionais de Contabilidade.

O motivo da criação das regras foi a existência de diferenças nas normas dos diversos mercados. Assim, elas unem a linguagem contábil para facilitar a realização de negócios entre companhias. O conjunto dessas normas forma o International Financial Reporting Standard (IFRS).

Quando as empresas seguem esses padrões, as documentações contábeis se tornam mais confiáveis em outros países. Logo, quem busca investidores internacionais ou pretende fazer a abertura de capital na bolsa, por exemplo, precisa aplicar a contabilidade internacional. 

Como a contabilidade internacional é estruturada?

A contabilidade internacional é estruturada com base em alguns princípios. Eles estão previstos no “Framework for the preparation and presentation of Financial Statements”. O documento traz conceitos que devem ser respeitados nas demonstrações financeiras das empresas. 

São diversos pontos abordados por essa estrutura, mas é possível listar alguns princípios importantes. Conheça:

  • garantir informações sobre posição financeira e suas mudanças sempre que forem úteis para a tomada de decisão de terceiros. Por exemplo: investidores, clientes, instituições financeiras etc.;
  • incluir elementos de demonstração financeira, que são: balanço patrimonial, fluxo de caixa, demonstração de resultado, notas e divulgação de informações sobre o segmento do negócio;
  • adotar critérios de reconhecimento para definir ativos, passivos, receitas e despesas;
  • elaborar documentos com clareza e confiabilidade, além de observar a relevância, comparabilidade e equilíbrio;
  • avaliar as demonstrações financeiras utilizando critérios determinados. Isso deve englobar: custo, custo corrente, histórico, valor realizável e valor presente. 

Quais são as normas internacionais de contabilidade?

As normas internacionais de contabilidade estão publicadas no site do IFRS. Até março de 2021 existiam 17 normas desenvolvidas. Entenda os temas abordados em cada uma:

  • IFRS 1: trata dos procedimentos para a adoção dos padrões de contabilidade internacional pelas empresas;
  • IFRS 2: refere-se ao pagamento baseado em ações, com inclusão dos efeitos das transações nas demonstrações contábeis;
  • IFRS 3: aborda a aquisição de uma ou mais empresas por uma companhia;
  • IFRS 4: especifica aspectos dos relatórios financeiros para contratos de seguro para os emitentes;
  • IFRS 5: fala da contabilização de ativos não circulantes para venda e divulgação de operações interrompidas;
  • IFRS 6: traz aspectos da contabilização de custos para exploração e avaliação de recursos minerais;
  • IFRS 7: exige a apresentação demonstrações financeiras que permitam avaliar os instrumentos financeiros e extensão dos riscos associados;
  • IFRS 8: determina que as demonstrações devem permitir a avaliação dos efeitos financeiros sobre as atividades da empresa;
  • IFRS 9: explica como deve ser feita a classificação e mensuração dos ativos e passivos financeiros;
  • IFRS 10: aborda as diretrizes para elaboração e apresentação de demonstrações financeiras quando uma empresa controla uma ou mais companhias;
  • IFRS 11: traz princípios para os relatórios financeiros e definição de natureza do envolvimento nas operações conjuntas;
  • IFRS 12: estabelece princípios para a divulgação de demonstrações de riscos, desempenho, finanças e gestão;
  • IFRS 13: trata da definição do valor justo, como ele deve ser mensurado e regras sobre as divulgações;
  • IFRS 14: determina uma contabilização especial para empresa em processo de adoção do IFRS;
  • IFRS 15: define como deve ser feita a contabilização de receitas dos contratos com clientes;
  • IFRS 16: inclui leasing ou arrendamento de bem nos ativos e passivos das empresas envolvidas no contrato;
  • IFRS 17: aborda os contratos de seguro, mas tem aplicação prevista para 2023. 

Como se dá a aplicação das regras no Brasil?

Além de entender as normas, é preciso entender como funciona a contabilidade internacional no Brasil. Ela foi adotada no país a partir da Lei n.º 11.638/2007. Para tanto, as IFRS são adaptadas pelo Conselho de Pronunciamento Contábeis (CPC).

O órgão foi criado pela união do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Apesar de não obrigatório, o modelo é aceito em mais de 100 países, então há uma tendência de crescimento com a globalização.

Grandes empresas são mais conhecidas por adotar o modelo, principalmente diante de negociações internacionais. No entanto, o modelo também pode ser adotado por pequenos negócios devido aos benefícios. 

Eles conseguem trazer mais transparência e credibilidade à empresa. Assim, a sua aplicação pode aumentar a confiança do negócio, com impactos em diversos setores, como na obtenção de crédito. Diante disso, o escritório de contabilidade deve estar preparado para essa demanda. 

Como se preparar para ofertar esse serviço ao cliente?

Se você acredita que a solução pode ser interessante para os seus clientes, é importante se preparar para ofertar o serviço. Para isso, existem algumas dicas que vão ajudar. 

Conheça!

Estude as normas internacionais

Você já viu que existem diversas normas internacionais formuladas. Então o primeiro passo é estudá-las, para entender o que muda em relação às regras comuns e como se adaptar. Esse conhecimento será usado para apresentar a solução para os clientes. 

Pense que esse é um diferencial para o seu escritório, que também traz benefícios para os clientes. A adoção das normas internacionais tem vantagens como:

  • maior transparência corporativa;
  • maior atendimento à exigência de investidores;
  • ampliação das oportunidades em negócios internacionais;
  • possibilidade de avaliar desempenho em níveis mundiais;
  • diferencial competitivo para o negócio;
  • adequação às regras dos mercados internacionais.

Tenha uma boa plataforma de gestão

Para conseguir atender às demandas dos clientes e organizar todos os documentos, é preciso ter as ferramentas certas. A dica, nesse caso, é ter uma plataforma para contadores. Com ela, é possível otimizar as rotinas e melhorar a comunicação com o cliente.

Desse modo, o escritório consegue aperfeiçoar a elaboração dos relatórios financeiros e aderir à contabilidade internacional com mais facilidade. Outro benefício é a possibilidade de adotar uma contabilidade online, ampliando a região de atuação! 

Conseguiu esclarecer como funciona a contabilidade internacional? Se você quer mais dicas para atrair e reter clientes, confira 4 diferenciais competitivos para seu escritório oferecer!

Se você está procurando uma plataforma para o seu escritório prestar serviços contábeis na Internet preencha o formulário abaixo que um dos nossos consultores irá entrar em contato com você:


Comentários